Crise

Por causa dos ilusionistas é que hoje em dia muita gente acredita que poesia é truque...

Mario Quintana - Sapato Florido, 1948.

quarta-feira, 7 de março de 2012

PASSATEMPO

(Tela de Diego Riveira)


Cumular lírios
costurar esperanças
caminhar rente ao Rio
cultivar sonhos e risos:

Um disfarce mortal
que leva a vida alegre inteira.

Carregar dúvidas
corromper o tédio
construir venturas
cair de amor e cansaço:

Mistura fina de ocultos sorrisos
que levam a vida triste inteira.


Jairo De Britto, em "Dunas de Marfim"

Nenhum comentário:

Postar um comentário