Crise

Por causa dos ilusionistas é que hoje em dia muita gente acredita que poesia é truque...

Mario Quintana - Sapato Florido, 1948.

segunda-feira, 2 de abril de 2012

APENAS UM BEIJO


Do pescoço à boca
há um longo caminho
que a língua se atreve,
atenta, a percorrer.

Do pescoço à boca
os sonhos avultam;
as mãos se soltam:

Corpo afora, aferem
e informam os amantes.

Do pescoço à boca
repousa urgente caminho:

Até que a língua descubra,
escute, ensine, ataque
e emprenhe de amor
jovens e velhos amantes.

Jairo De Britto, em "Dunas de Marfim"

(Tela By Henryk Hector Siemiradzki)

Nenhum comentário:

Postar um comentário